quarta-feira, 1 de julho de 2009

A Batalha das Toninhas

Proximamente ao final da 1ª Guerra Mundial, em novembro de 1918, os navios da Divisão Naval em Operações de Guerra da Marinha do Brasil receberam ordens dos ingleses para seguir para o Estreito de Gibraltar, tendo ocorrido na rota alguns incidentes que demonstram o grau de falta de treinamento e imaturidade da nossa marinha à época e o despreparo de nossos militares.


O Almirante Pedro Max Fernando Frontin fora alertado pra tomar cuidado, pois o encouraçado Britânia, designado para acompanhar a flotilha brasileira, tinha sido afundado por um submarino e havia um alerta de presença de outros na área.


Desta forma, foi com muita tensão que navegamos, o que pode ser a explicação de duas confusões que ocorreram:


A primeira foi a muito conhecida 'Batalha das Toninhas', quando um grupo de toninhas (golfinhos) foi confundido com o rastro de um periscópio de submarino alemão, fazendo com que o Cruzador Bahia disparasse seus canhões contra estes animais.


A segunda foi o ataque também equivocado a um navio americano, confundido com um submarino alemão.


E houve ainda o contágio pela Gripe Espanhola, um vírus altamente letal naquela época, quando os brasileiros passaram por Serra Leoa, primeiro ponto de parada (por ser mais próximo) ao se sair do nordeste brasileiro.


Assista ao hilário vídeo a seguir, de um professor universitário, falando sobre a Batalha.

Embora utilizando palavras pouco recomendáveis para uma sala de aula, vale a pena ver...

é o que se chama de aula-show, utilizada por alguns professores como forma de cativar o aluno!


Se quiser saber mais sobre a Batalha da Toninhas, clique aqui.


video


Artigo recebido de Luiz Carlos Reis, em 01/07/2009 e adaptado para o blog.

0 comentários:

Postar um comentário