segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Cães vadios em Moscou

O cão aguarda na plataforma

Cães vadios são comuns andando de metrô entre o subúrbio e o centro da cidade.
Esses cães pegam o metrô de manhã, em direção ao centro da cidade onde eles têm maiores chances de conseguir comida e, ao anoitecer, eles pegam o metrô de volta para os subúrbios onde dormem.

Especialistas que estudam esses animais descobriram que eles trabalham juntos para garantir o desembarque na estação desejada.

Eles aprendem a calcular o tempo que leva a viagem.
Preferem entrar nos vagões de começo ou do fim do comboio por serem mais silenciosos e menos cheios.

Cientistas acreditam que o fenômeno começou com a queda da União Soviética e os complexos industriais mudaram do centro para os subúrbios.

Dr. Andrei Poiarkov, do Instituto de Ecologia e Evolução de Moscou disse que os cães vadios usavam os complexos industriais como abrigo e portanto tiveram que se mudar junto com suas casas.
Mas o centro da cidade é o melhor lugar para conseguir comida e então eles aprenderem a pegar o metrô de manhã e voltar para "casa" à noite.

Igual a qualquer trabalhador.

Alguns ainda tiram um cochilo durante a viagem

Dr. Poiarkov ainda descobriu que os cães também se divertem pulando dentro dos vagões segundos antes das portas serem fechadas, correndo o risco de terem suas caudas presas na porta.

Um cão cansado tira um cochilo dentro do metrô

Os cães aprenderam também a usar as luzes de tráfego para poderem atravessar as ruas sem correr riscos.
Uma vez no centro da cidade estes cães desenvolveram uma tática para fazer com que os humanos dêem comida e de maneira mais rápida.

Eles se posicionam atrás da pessoa que está comendo e em dado momento emitem um latido forte.
Com o susto a pessoa deixa cair a comida no chão...
(ACREDITE SE QUISER!!!!)

Com as crianças, os cães brincam, pulam, sentam e lançam olhares suplicantes e conseguem com isso dividir o lanche com elas.
Dr. Poiarkov confirma que os cães são excelentes psicólogos e sabem tirar proveito disso.

Os cães vadios de Moscou não são os primeiros a usar os transportes públicos.
Em 2006, um Jack Russell Terrier, em Dunnington começou a usar o ônibus para ir ao pub local atrás de salsichas.

E há dois anos passageiros em Wolverhampton viram abismados um gato, chamado Macavity (como o do poema de Elliot), começar a pegar o ônibus e descer na porta de um determinado pub em busca de "fish and chips" (peixe com batatas).

Enviado por Lucia de Fátima Miranda em 12/09/2011.

1 comentários:

Luciene Perez disse...

Pela inteligência deles, FAN-TÁS-TI-CO! Pela situação de sem-teto, judiação...

Postar um comentário